SEGUNDA TENTATIVA DE HOMICÍDIO NÃO PERTURBA SENADOR

Um bioterrorista fez um segundo atentado à vida do Senador Geoffrey Winegard. O Senador estava num comício de campanha em Georgetown e voltava para o seu carro na altura do incidente.

Embora as autoridades ainda não tenham partilhado pormenores sobre a investigação, há relatos de que foi encontrado no local mais um cartaz de campanha com uma mensagem ameaçadora e enigmática.

Neste vídeo, o Senador Winegard fala sobre o ataque recente.

Desde o ataque, os líderes da comunidade e os moradores locais mostraram o seu apoio esmagador à posição intransigente do Senador Winegard de acabar com o bioterrorismo de uma vez por todas. As últimas sondagens mostram que o seu índice de aprovação subiu 10 a 12 pontos desde o último incidente.

WINEGARD ABALADO, MAS DECIDIDO

O mundo político foi hoje abalado, quando a notícia da tentativa de assassinato de Geoffrey Winegard foi divulgada no Bairro Paramount nas primeiras horas da manhã. “Só ouvi um homem a gritar,” conta uma testemunha, “Depois senti o cheiro a fumo.” Quando os socorristas chegaram, encontraram um veículo em chamas, parado no beco perto do infame Crocodile Club.

Embora o Senador tenha escapado ileso, uma mensagem enigmática deixada na parte de trás de um dos seus cartazes de campanha parece prometer que a ameaça não terminou:

"Aguço os meus genes bioterroristas para te esfaquear no coração, Senador. Provaste ser um adversário digno – um lutador a sério com convicções fortes. Contudo, quando esta batalha terminar, vais ser derrotado pela encarnação do bioterrorismo. Eu não tenho regras, não tenho um código nem tenho misericórdia... o teu moralismo robusto não tem hipótese."

Quando pedimos um comentário, o Senador Winegard manteve-se determinado. “Estes bioterroristas não me vão intimidar. Este ataque cobarde só reforça a minha mensagem: basta haver um bioterrorista em liberdade para os americanos normais não estarem em segurança.”

O Senador Winegard é conhecido por ter construído o seu legado político com base na oposição ao bioterrorismo. A legislação proposta pelo Senador limitaria severamente os direitos dos que pertencem ao círculo de relações dos condutores, mas teve pouco impacto no seu grupo partidário. Contudo, a vaga recente de incidentes bioterroristas deu uma vida nova à sua campanha.

Apontando para o seu carro em chamas, Winegard concluiu: “Esta é precisamente a ameaça que a Lei da Liberdade para Americanos Normais tenciona conter, e este ataque é a prova de que os bioterroristas receiam o que possa acontecer se for aprovada.”